Sinais de Classificação do Google: uma análise Completa

Desvendando os Fatores Confirmados, Rumores e Falsos dos Sinais de Classificação do Google

Um estudo conciso e de fácil compreensão dos fatores de classificação do Google, incluindo os comprovados, os especulativos e os infundados.

Este artigo aborda a complexidade dos fatores de classificação do Google, que são ditos para ser pelo menos cerca de 200 variáveis ​​estranhas que afetam o desempenho de um site nas SERPs.

No entanto, há uma grande diferença entre o que pode impactar o SEO, o que é realmente comprovado como um fator de ranqueamento e o que é simplesmente uma boa prática para ranquear bem.

É importante entender que as “melhores práticas” não se traduzem automaticamente em fatores de classificação comprovados.

Neste artigo, vamos separar os fatos confirmados da ficção e todas as outras coisas que você deve fazer como um bom profissional de marketing diariamente, de uma maneira fácil de ler e altamente condensada.

Fatores de classificação comprovados

São aqueles que foram comprovados como verdadeiros e afetam de forma significativa o desempenho do seu site nos resultados de pesquisa do Google.

Core Web Vitals

As principais métricas da web medem os sinais de experiência da página para avaliar o engajamento do usuário.

Em 2021, foi confirmado que estes são um fator de classificação, por isso é importante garantir que o seu site tenha uma classificação “boa”.

fonte: Timing for Bringing Page Experience to Google Search

Texto Âncora

O Google confirmou que usa textos âncora concisos (como “estratégias de SEO” e não “clique aqui”) para melhor compreender o conteúdo das suas páginas, o que pode contribuir para ranqueá-las mais alto nas SERPs.

Embora este não seja o fator de classificação mais importante (especialmente após a atualização do Penguin), ainda pode ser benéfico.

Fonte : Guia para iniciantes de otimização de mecanismo de pesquisa

Histórico do domínio

Apesar de você estar operando um negócio legítimo no momento, o histórico do domínio pode afetar a classificação do seu site caso tenha sido usado anteriormente para práticas fraudulentas.

Embora o Google tenha afirmado que esse problema será resolvido ao longo do tempo, é recomendável ser precavido.

O histórico do domínio é um fator de classificação confirmado.

Fonte : Hangout do horário de expediente da central do webmaster do Google em inglês (13 de novembro de 2018)

EAT

A estrutura EAT do Google avalia a experiência, autoridade e confiabilidade do site, e embora não seja um fator de classificação isolado, muitos dos fatores que compõem essa avaliação são fatores de classificação.

Embora não possa ser considerado como um fator de classificação completo, é importante levar em conta esses fatores na otimização do seu site.

Fonte : Como o Google combate a desinformação

Títulos

Os títulos, incluindo H1s e H2s, podem ser considerados um fator importante para classificação, pois ajudam o Google a compreender o conteúdo da página.

Embora não sejam o único fator de classificação, são importantes e devem ser escritos de maneira clara e direcionados às palavras-chave relevantes.

Fonte : horário de expediente do Google Webmaster Central em inglês (7 de agosto de 2020)

HTTPS

O uso de uma conexão segura, ou HTTPS, em vez de HTTP, é um fator de classificação comprovado.

Além disso, é importante para garantir uma experiência de usuário segura.

Por isso, é recomendável fazer essa atualização o mais rápido possível, caso ainda não tenha feito.

Fonte : HTTPS como um sinal de classificação

Conteúdo

É evidente que o conteúdo é usado como um fator de classificação de pesquisa, e a qualidade do conteúdo, incluindo a relevância e a capacidade de responder a perguntas, é crucial para o desempenho nas SERPs.

O Google avalia o conteúdo em si, e não apenas os títulos.

Fonte : horário de expediente do Google Webmaster Central em inglês (7 de agosto de 2020)

Backlinks

Os links que apontam para o seu site a partir de outros sites são considerados uma prática recomendada para SEO.

Isso se deve ao fato de que o PageRank estabeleceu os links de volta como uma espécie de “votação” desde o início, fornecendo uma nova forma de analisar a qualidade que foi originalmente inspirada nas citações de trabalhos acadêmicos.

Fonte : Resultados de classificação – como funciona a pesquisa do Google

Destaque da palavra-chave

A frequência de uma palavra-chave não é um fator de classificação (discutiremos isso mais adiante), mas a destacação dessa palavra-chave é.

Isso se refere à posição da palavra-chave e quanto mais próxima do título ou início do texto, mais destacada ela é.

Fonte : Horário de atendimento do Google SEO em inglês (18 de junho de 2021)

Preenchimento de palavras-chave

A prática de incluir excessivamente palavras-chave no seu conteúdo, com o objetivo de melhorar a classificação, é considerada um fator negativo pela equipe do Google.

Fazer isso pode prejudicar o desempenho do seu site, portanto é recomendável evitar.

Fonte : Políticas de spam para a pesquisa na Web do Google

Links pagos conhecidos 

O Google considera a aquisição de links de volta como um fator negativo, por isso é melhor evitar essa prática, pois se você for pego (o que é difícil), pode afetar negativamente a classificação do seu site.

Fonte : Políticas de spam para a Pesquisa na Web do Google

Compatível com dispositivos móveis

A compatibilidade com dispositivos móveis é comprovada como um fator de classificação e tem ganhado importância ao longo dos anos.

É particularmente importante para resultados de pesquisa em dispositivos móveis, que ultrapassaram as pesquisas em computadores há pelo menos sete anos.

Portanto, é onde as melhores práticas para dispositivos móveis e os sinais de classificação confirmados se complementam perfeitamente.

Fonte : Continuando a tornar a Web mais compatível com dispositivos móveis

Velocidade da página

É comprovado que a velocidade de carregamento de uma página é um fator importante para classificação no Google (desde 2010) e também afeta diretamente a experiência do usuário.

Por isso, é importante garantir que o tempo de carregamento do seu site seja o mais rápido possível.

Fonte : A velocidade agora é um fator de página de destino para pesquisa e anúncios do Google

Proximidade física com o pesquisador

A localização física do usuário é levada em consideração pelo Google na determinação dos resultados de pesquisa, especialmente em pesquisas locais.

Embora você não possa mudar a localização da sua empresa, é importante garantir que todas as informações comerciais, incluindo citações de localização, estejam atualizadas e precisas.

Fonte : Como melhorar sua classificação local no Google

RankBrainName  

RankBrain é um sistema de inteligência artificial lançado em 2015 e atualizado significativamente em 2016, que visa melhorar os resultados de pesquisa, especialmente para consultas ambíguas ou palavras-chave de cauda longa.

Ele é considerado um fator de classificação comprovado, mas não há uma maneira clara ou específica de otimizá-lo propositalmente.

Fonte : Perguntas e respostas do Google

Relevância, distância e proeminência

O Google confirmou que esses três sinais são fatores de classificação, eles determinam a popularidade, a proximidade geográfica e a relevância de uma empresa para uma pesquisa específica.

Cada um é fundamental para resultados de pesquisa local, por isso é importante levar em consideração ao otimizar sua página de negócios local e não esquecer de incentivar avaliações.

Fonte : Como melhorar sua classificação local no Google

Tags de título

Existe uma forte evidência de que a otimização de tags de título pode aumentar a classificação, embora não sejam tão importantes quanto o conteúdo em si.

É um pequeno detalhe em um contexto maior, mas é importante lembrar que o Google considera o excesso de palavras-chave como um fator negativo.

Fonte : Hangout do horário de expediente da central do webmaster do Google em inglês (15 de janeiro de 2016)

URLs 

Os URLs são um fator de classificação de pesquisa menor, o que significa que as palavras-chave contidas no URL são levadas em consideração pelo Google ao rastrear o seu site.

John Mueller, do Google, enfatizou que essa não é uma área onde valha a pena gastar muito tempo.

Fonte : @JohnMu no Twitter

Fatores de classificação não confirmados, mas suspeitos

Embora o Google não tenha confirmado explicitamente a existência de todos os fatores de classificação, isso não significa que esses elementos não possam ter algum tipo de impacto nos algoritmos de classificação.

Esses são os fatores de classificação não confirmados, mas considerados suspeitos por especialistas, que podem afetar seu SEO.

  • texto alternativo das imagens
  • breadcrumbs
  • profundidade de cliques (número de cliques necessários para ir de sua página inicial à página de destino)
  • citações locais
  • cocitação
  • linguagem
  • links internos
  • schema (microdados)
  • histórico de pesquisa do usuário

Fatores de classificação que são rumores, mas improváveis

Fatores muito especulados mas nunca comprovados:

  • redirecionamentos 301
  • links canônicos
  • links externos

Fatores de classificações negados

Daqui para baixo, nãos e preocupe com nada, pois no que diz respeito a SEO nunca foram úteis:

  • taxa de rejeição do Google Analytics
  • 404 e 404 soft pages
  • anúncios gráficos do Google
  • AMP
  • BBB (better business bureau)
  • taxa de cliques (CTR do Search Console)
  • Meta descrições
  • Ações Manuais (isso aqui é uma penalização)
  • Comprimento do conteúdo (2000 palavras ou 200? O Google não usa como fator)
  • Idade do domínio
  • Autoridade do domínio
  • Nome do domínio
  • Prioridade de primeiro link (no texto e o texto âncora é mais importante do que onde o link é colocado)
  • Data do conteúdo
  • Tipos de Links (gov e edu?? Desencana)
  • Densidade de palavras-chave

Conclusão

Em conclusão, os fatores de classificação do Google são elementos fundamentais para o desempenho de um site nas SERPs.

Alguns desses fatores são confirmados pelo próprio Google, enquanto outros são apenas rumores ou especulações.

Os fatores confirmados incluem coisas como o tempo de carregamento da página, a compatibilidade com dispositivos móveis e a segurança do site (HTTPS).

Além disso, a qualidade do conteúdo, a estrutura EAT, os títulos e os links de entrada também são considerados fatores de classificação importantes.

É importante lembrar que esses fatores não são tudo o que é necessário para ranquear bem, mas eles são certamente um bom ponto de partida.

É importante sempre se atentar a esses fatores e manter-se atualizado com as atualizações do algoritmo do Google.

Artigo Relacionado:  Como aumentar o VALOR da página pro Google?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *