Google redefine Conteúdo de Baixa Qualidade

Diretrizes de Qualidade

Google redefine o que é um Conteúdo de Baixa Qualidade

O Google atualizou suas Diretrizes de Qualidade, esta semana, que inclui novas informações sobre a avaliação de páginas de “baixa qualidade” e “qualidade mais baixa”.

De todas as alterações feitas nas diretrizes, as seções sobre a qualidade da página receberam as atualizações mais significativas.

As diretrizes do Quality Rater são um conjunto de instruções que os avaliadores de qualidade do Google seguem ao avaliar manualmente o desempenho dos algoritmos do Google.

Assim, em outras palavras, se um avaliador analisasse se um conteúdo é ou não de “baixa qualidade”, ele se referiria ao que está disposto nas Diretrizes do Avaliador da Qualidade.

É importante saber que os avaliadores de qualidade não podem alterar pessoalmente a classificação de uma página.

Em vez disso, eles passam feedback para aqueles que escrevem os algoritmos do Google.

A partir daí, uma atualização de algoritmo pode ser lançada, o que afetaria as classificações de página.

Como as diretrizes do avaliador de qualidade do Google definem páginas de baixa qualidade

De acordo com as diretrizes atualizadas do Quality Rater do Google, as páginas de baixa qualidade são aquelas que não cumprem o que planejam alcançar.

Isso pode ser por uma das duas razões.

Ou não há conteúdo principal (MC – main content) suficiente para satisfazer adequadamente o leitor ou o criador de conteúdo não tem experiência no assunto sobre o qual está escrevendo.

“Páginas de baixa qualidade podem ter sido destinadas a servir a um propósito benéfico. No entanto, as páginas de baixa qualidade não atingem bem seus propósitos porque não têm uma dimensão importante, como ter uma quantidade insatisfatória de MC, ou porque o criador do MC não tem experiência para o propósito da página. ”

A principal diferença entre essa definição revisada de páginas de baixa qualidade e a definição anterior é que a qualidade ainda deve ser considerada “baixa”, mesmo que haja uma intenção clara de que a página tenha um propósito benéfico.

O que os Avaliadores de Qualidade fazem?

Os avaliadores de qualidade são instruídos a classificar uma página como “Baixa” se um ou mais dos seguintes itens se aplicam:

  • Um nível inadequado de Especialização, Autoridade e Confiabilidade (E-A-T).
  • A qualidade do MC é baixa.
  • Há uma quantidade insatisfatória de MC para o objetivo da página.
  • O título do MC é exagerado ou chocante. (CLICKBAIT?)
  • Os anúncios distraem do MC.
  • Existe uma quantidade insatisfatória de informações sobre o site ou informações sobre o criador do MC para o propósito da página (nenhuma boa razão para o anonimato).
  • Uma reputação levemente negativa de um site ou criador do MC, com base em extensa pesquisa de reputação. Se uma página tiver vários atributos de Baixa qualidade, uma classificação menor que Baixa poderá ser apropriada.

O que significa é que os artigos com títulos no estilo clickbait devem agora ser considerados de qualidade “baixa”.

Independentemente da qualidade real do conteúdo principal.

O Google elabora sobre este ponto, afirmando:

“Títulos exagerados ou chocantes podem levar os usuários a clicar em páginas nos resultados de busca. Se as páginas não corresponderem ao título ou às imagens exageradas ou chocantes, a experiência deixará os usuários surpresos e confusos … As páginas com títulos exagerados ou chocantes que não descrevem bem o MC devem ser classificadas como Baixa. ”

Resumo das Diretrizes de Qualidade

Aqui está um resumo de outras alterações notáveis ​​que foram feitas nas seções “Páginas de baixa qualidade” e “Páginas de menor qualidade”.

  • Agora, os anúncios devem ser considerados uma distração se eles apresentarem imagens grotescas.
  • Pesquisas extensivas são necessárias para avaliar a reputação de um criador de conteúdo.
  • Identificar um criador de conteúdo usando um alias ou nome de usuário de Internet de longa data agora é aceitável.
  • Uma página é de qualidade “mais baixa” quando o propósito da página não pode ser determinado.
  • As páginas “Seu dinheiro, sua vida” (YMYL) sem informações sobre o criador do conteúdo devem ser classificadas como as mais baixas.
  • Os sites não mantidos devem ter a menor qualidade se não conseguirem atingir seu objetivo devido à falta de manutenção.
  • As páginas que promovem ódio contra grupos de pessoas com base no status socioeconômico, crenças políticas e vítimas de atrocidades devem ser classificadas como as mais baixas.
  • Páginas que promovem danos mentais, físicos ou emocionais a si mesmos ou a outras pessoas devem ser classificadas como as mais baixas.
  • O conteúdo deve ter a classificação mais baixa se o criador tiver uma reputação negativa ou maliciosa.
  • Páginas com links que são prejudiciais para os usuários, como links de download de malware, devem ser classificadas como as mais baixas.
  • As páginas que desinformam os usuários com “conteúdo comprovadamente impreciso” devem ser classificadas como as mais baixas.
  • Qualquer página projetada para induzir os usuários a clicar nos links deve ser classificada como a mais baixa.

Diretrizes de Qualidade PDF liberado

Os pontos listados acima são todos novos acréscimos às Diretrizes do avaliador de qualidade do Google.

Para mais informações, consulte o documento PDF completo aqui.

Fonte: SEJ

Precisa de uma consultoria de SEO para entender melhor as Diretrizes de Qualidade?

O Google Chrome Recomendações de Artigos é a 4ª fonte de tráfego

google chrome

O Google Chrome Recomendações de Artigos é a 4ª maior fonte de tráfego de referência. E isso pode ser bom para seu negócio

Google Recommendations Artivles

Conforme o SEJ mostra neste artigo e eu já vejo isso em alguns clientes, o Google Chrome Recomendações de Artigos já se torna na 4ª maior fonte de tráfego.

Um relatório do Chartbeat mostra que o Google Chrome para mobile só esta atrás em tráfego de referência para o Twitter, Facebook e a Busca do Google.

O que é Google Chrome Recomendações de Artigos?

[ctt template=”5″ link=”O1tb0″ via=”no” nofollow=”yes”]Compartilhe no Twitter sobre O que é Google Chrome Recomendações de Artigos?[/ctt]

No seu mobile, estas recomendações de artigos aparecem no Chrome.

Também são conhecidos como Artigos para Você, Sugestões de Conteúdo do Chrome ou Sugestões do Chrome.

Este tráfego aumentou em 2017 mais de 2100%, pulando de 15 milhões de visitas para 341 milhões de visitas pro mês (dados mensurados apenas no Android, sem contar o iOS).

Este sucesso se baseia no poder de entregar ao usuario artigos determinados pelo histórico de navegação.

Quanto mais você acessar sites de esportes, mais recomendações de artigos de seu time o Google Chrome irá te entregar.

Temos como manipular as Recomendações de Artigos?

Ainda é muito cedo para termos esse tipo de domínio e acredito que não teremos isso em breve.

O jeito é criar conteúdo relevante para seu público-alvo e deixar o Google fazer a parte dele.

Mas tem um “probleminha”: esse tráfego é considerado de referência e não orgânico.

E isso pode atrapalhar seus relatórios na hora de convencer seus clientes.

Boa sorte com o Google Chrome Recomendações de Artigos, amigos!

Ferramentas SEO. Extensões que otimizam em 100% seu trabalho de SEO

Ferramentas SEO

Ferramentas de SEO para otimizar seu tempo e ganhar posições no Google

Se tem uma coisa que precisamos ganhar é tempo e com estas sugestões de ferramentas de SEO, você terá mais produtividade no seu dia-a-dia.

Ferramentas de SEO - plugins e sites essenciais

Juntei algumas ferramentas de SEO, que uso diariamente, para otimizar meu trabalho e acelerar o processo de indexação no Google e assim ganhar pontos de SEO SCORE.

Com isso, batalhamos para ficar mais fácil aparecer primeiro pro seu cliente.

Vamos lá!

Básico das Ferramentas SEO

Extensões do Chrome

Se você não usa o Google Chrome (navegador) e estas extensões abaixo, já esta saindo lá trás na corrida de posicionamento no SERP (search engine results page).

Contagem de palavras

Você sabe que quanto mais palavras numa página, maiores a chances de ranquear com termos que não esperava que poderia acontecer.

E quanto mais palavras, melhor será o conteúdo para seu cliente.

Vamos contar quantas palavras tem um bloco de texto com esta extensão do Chrome.

Procurar no Site via Google

Esta extensão faz com que você busque no site visitante o conteúdo que precisa sem precisar abrir o Google para isso. Mão na roda!

Caçador de Emails

Esta extensão chamada Hunter é de um serviço de caça de emails!

Imagina você abrir o Google e ficar caçando emails dos sites, tipo contatos. Pronto agora ficou moleza!

Checador de Emails

Que tal um serviço online e gratuito que confere se o email é valido, antes de você sair queimando seu IP nas entregas de email marketing?

Confira o MailTester.

Redirecionamento

O Redirect Path é uma extensão que mostra se a url é um redirecionamento. Muito bom!

MozBar

Esta extensão do MOZ é essencial para quem trabalha com SEO.

Ela mostra valores do DA (autoridade do domínio) e PA (autoridade da página) além de mais detalhes da página, como título, descrição, etc…

Web Developer

Esta extensão Web Developer é antigo pacas, mas super necessário para quem trabalha com front-end.

Tem tudo: javascript, css, html, depurador, régua, etc…

Ferramentas SEO. Extensões que otimizam em 100% seu trabalho de SEO

Minhas sugestões pessoais de extensões para SEO

Vou listar as extensões que uso diariamente e sem elas meu trabalho de consultor de SEO fica prejudicado:

Observação:

O Google Chrome “come” uma memória danada do seu PC.

E isso pode deixar seu sistema mais lento do que normal, se você trabalha com várias abas abertas ao mesmo tempo.

Eu prefiro usar o Firefox o BRAVE 🙂

Curtiu as dicas de ferramentas SEO para usar no seu navegador Chrome?

Google Exploit: nova tática de SEO Negativo descoberta

SEO Negativo

Google Exploit: nova tática de SEO Negativo descoberto

Um novo método de ataque SEO negativo foi descoberto.

O que torna esse exploit especialmente ruim é que é praticamente impossível detectar o invasor.

Não há como recuperar se o site de ataque for desconhecido.

Até agora, o Google está permanecendo em silêncio sobre como pretende proceder para fechar essa façanha em como o Google classifica e desdobra as páginas da web.

Vale ressaltar que essa façanha foi observada, mas não testada e verificada. Se essa exploração for real, ela poderá interromper os resultados de pesquisa do Google de maneira significativa.

Como funciona o SEO Negativo descoberto

O ataque funciona copiando toda a seção “header” da página da vítima para o header da página de spam, incluindo a tag canônica.

A tag canônica informa ao Google que essa página de spam é a página da vítima.

O Google, então, atribui presumivelmente todo o conteúdo (e as pontuações negativas de spam) da página da web de spam à página da Web da vítima.

SEO negative Google

O que o Google pode fazer para impedir essa falha?

Se essa falha for real, isso terá implicações sobre como o Google e o Bing usam a tag canônica.

Na prática, a tag canônica não é uma diretiva.

Isso significa que, diferentemente de um arquivo Robots.txt, os mecanismos de pesquisa não são obrigados a obedecer à tag canônica.

A tag canônica é tratada pelos mecanismos de pesquisa como uma sugestão.

Se confirmado como uma falha no funcionamento da tag canônica, uma possível solução deve surgir  pros mecanismos de busca atualizem as especificações canônicas de modo que não possam mais ser usadas para canonizar em diferentes domínios.

Provavelmente, isso é algo que deve ser feito por meio do Google Search Console.

fonte SEJ

 

Update: Novidades sobre esse exploit do Google

Ontem batemos o recorde de visitas do site, pois todos se interessaram em saber que raios de exploit era esse e como o Google permitiria esse tipo de seo negativo.

Bem, tivemos resposta do Google ontem mesmo que aqui relato.

O site Search Engine Roundtable diz que não existe esse exploit de canonical.

Bill Hartzer postou sobre uma “nova tática de SEO negativa indetectável” na semana passada (postado aqui ontem), que foi um título de blog bastante significativo para usar, porque é uma acusação muito forte.

Mas, mais ainda, as mensagens do Google sobre o uso dessa tática dizem que não, não funciona como uma tática de SEO Negativo.

 

John Mueller, do Google, respondeu que, primeiro, não é assim que os canônicos trabalham, eles não combinam sinais:

Ele também disse que as pessoas já tentaram coisas assim com os links canônicos e o Google está ciente do que as pessoas podem querer tentar fazer com seus concorrentes.

E agora?

SEO sempre é testes amigos e amigas.

Teste ai e me diga se é verdade ou não

Até!

O novo filtro do Search Console de aparência de pesquisa

O novo filtro do Search Console de aparência de pesquisa

Agora você pode filtrar seus relatórios de desempenho de pesquisa do Google por resultados Rich, resultados non-rich em AMP, artigo AMP, listagens de empregos e detalhes do trabalho.

A nova versão do Google Search Console adicionou um filtro ao Relatório de Desempenho chamado “Search Appearance”.

O filtro Search Appearance, que também está disponível no relatório Search Analytics da Search Console, permite comparar ou filtrar resultados avançados, resultados non-rich em AMP, artigo AMP, listagens de empregos e detalhes do trabalho.

Se você quiser apenas ver o desempenho dos seus artigos de AMP, poderá filtrar o relatório para mostrar essas informações.

Ou, se você quiser comparar seus resultados avançados com resultados não ricos em AMP para resultados de artigos AMP, também poderá fazer isso.

novo filtro do search console

Além desse novo filtro de aparência de pesquisa, o Google adicionou uma opção de exportação na página de detalhes de validação e agora as colunas de comparação exportadas têm rótulos (labels).

Curtiu esse novo filtro do Search Console?