Blog

Novos atributos de links: NOFOLLOW, SPONSORED e UGC

Atributos de Links

Conheça os novos atributos de links que o Google liberou esta semana.

Nós só usávamos o atributo no-follow nos links.

Até agora.

O Google liberou dia 10 passado, novos atributos de links além do no-follow: o “sponsored” e o “ucg“.

Veja as novas maneiras de identificar a natureza dos links que o Google acaba de postar.

Atributo rel=”sponsored”

Use o atributo Sponsored para identificar links em seu site que foram criados como parte de anúncios, patrocínios ou outros acordos de compensação.

Atributo rel=”ugc”

Significa “Conteúdo gerado pelo usuário”, e o valor do atributo ugc é recomendado para links dentro do conteúdo gerado pelo usuário, como comentários e postagens no fórum.

E o já conhecido atributo rel=”nofollow”

Use esse atributo para os casos em que você deseja vincular a uma página, mas não implica nenhum tipo de endosso, incluindo a transferência de crédito de classificação para outra página.

Veja a tabela baixo, tirada do site da MOZ:

tabela atributos de links

E ai?

Curtiu os novos atributos de links e já vai sair mudando seus links?

Eu não vou fazer isso, por enquanto.

Já li no Twitter, que o WordPress irá acrescentar esses novos atributos em uma novo update.

100 Planilhas de Marketing Digital e SEO

Planilhas de Marketing Digital e SEO

Mais de 100 planilhas de Marketing Digital e Otimização de Sites. Seu planejamento começa aqui!

Então você trabalha em marketing e em otimização de site (SEO)? Legal!

Independentemente da sua posição – analista, consultor ou com um grau de gerenciamento – você vai ter que investir uma boa parte do seu tempo em planilhas.

A partir do acompanhamento de análises de sites, planejamento de conteúdo ou criação de documentos de pesquisa de palavras-chave, você terá uma visão maior do que planejar e implantar nas suas estratégias.

Toda essa pesquisa leva muito tempo de captura de dados e análise.

Mas podemos otimizar nosso tempo usando as Planilhas Google.

Graças a boa-vontade de algumas pessoas neste mundo que criaram planilhas no Google Spreadsheet que irão otimizar nosso tempo nestas tarefas rotineiras.

100 Planilhas de Marketing Digital… ou mais!

Depois de anos procurando por novos templates de planilhas de planejamento de marketing digital e SEO, hoje fomos premiados pelo tuíte do @sheetsmarketer que fez o gigantesco trabalho de pesquisar e selecionar mais de 100 planilhas sobre o tema de marketing digital.

O autor criou uma seleção de planilhas categorizadas em:

  • Análise
  • Auditoria
  • Calculadoras
  • Pesquisa de Concorrência
  • Conteúdo
  • Pesquisa de Palavra-chave
  • Link Building
  • SEO On Page
  • Busca Paga
  • Gerenciamento de Projeto
  • Relatórios
  • Scraping
  • Redes Social
  • SEO Técnico
  • Outros

Nem todas planilhas são gratuitas. Algumas são pagas e precisam usar ferramentas conhecidas como o SEMrush, AHREFS, MOZ e Majestic.

E nem todas tem versão free ou trial. 🙁

Mas a vasta variedade de opções valem o investimento para nosso dia-a-dia.

Minha planilha de SEO preferida

Existem dezenas de planilhas para serem usadas no Google Spreadsheets – basta copiá-las para seu drive – e claro, não vi todas, ainda.

Mas a que eu vou usar, com certeza, é a RankTank.

ranktank planilha seo
Planilha RankTank v22

Ela faz o que promete: monitora o posicionamento na SERP de palavras-chave!

Isso para mim é ouro pois economiza muito o meu tempo de pesquisa.

E ai, curtiu esse novo mundo de planilhas para agilizar suas entregas, análises e performance?

Se sim, comente e compartilhe com seu time!

Evergreen Content (o que é, porque usar e como criar)

Evergreen Content

Evergreen Content: o que é isso, porque você precisa disso e como criar

Evergreen Content é fazer seu conteúdo ser importante, sempre!

Você quer saber o segredo por trás da construção de um blog que recebe backlinks?

Que classifica palavras-chave importantes e recebe toneladas de tráfego orgânico ao longo do tempo?

Sua resposta em duas palavras: evergreen content!

O que é Evergreen Content?

É conteúdo que não está desatualizado.

Ele gira em torno de um tópico que é sempre relevante para os leitores.

Independentemente do ciclo de notícias ou da temporada atual.

Seu nome vem do evergreen – uma planta que mantém suas folhas verdes durante todo o ano.

Mas se você der uma olhada mais de perto nessa definição, perceberá que ela fala sobre duas coisas diferentes:

Conteúdo e tópicos.

Essa é uma distinção importante que a maioria dos artigos sobre conteúdo evergreen não menciona.

Tópicos Evergreen

Os tópicos Evergreen são aqueles com interesse consistente e volume de pesquisa ao longo do tempo.

Aqui estão alguns exemplos de tópicos sempre verdes:

  • como perder peso (sempre teremos os mais fofinhos procurando como ficar magro)
  • como fritar um ovo (muito útil para os solteiros)
  • resultado do futebol (quem nunca?)

Exemplos de conteúdos não-evergreen:

  • eleições 2018
  • onde comprar ovos de páscoa
  • olimpíadas

Conteúdo Evergreen

O conteúdo Evergreen está satisfeito com um tópico evergreen que nunca fica desatualizado.

Aqui estão alguns exemplos de conteúdo evergreen:

  • 10 maneiras de perder peso sem dieta
  • como fritar um ovo

Como criar um conteúdo Evergreen?

  1. ache tópicos evergreen (volume de buscas alto e sem sazonalidade);
  2. crie o conteúdo evergreen (texto com alta qualidade, autoridade e originalidade)
  3. evite termos de vida curta (ex.: 201X, anual, ontem, etc)

Isso é só um começo!

Tem um artigo ótimo no AHREFS falando sobre esse tema e com muitos detalhes.

Você precisa entender que o Google vai entregar seu conteúdo se ele for realmente bom e não apenas um amontoados de posts.

Não caia nessa de criar posts por criar!

Curtiu saber mais sobre Evergreen Content, então compartilhe nosso url por ai!

Google lança nova série de vídeos: SEO Mythbusting

seo mythbusting

SEO Mythbusting

A nova série de vídeos da equipe de analistas de tendências para web do Google, visa esclarecer equívocos comuns e responder a perguntas urgentes sobre tópicos de SEO (otimizações de sites).

O Google está lançando uma nova série de vídeos no seu canal do YouTube para webmasters, chamado “SEO Mythbusting“.

A série de vídeos contará com Martin Splitt, da Equipe de Tendências para webmasters do Google, que falará com desenvolvedores e SEOs sobre equívocos comuns.

Os vídeos abordarão o SEO técnico para esclarecer equívocos comuns e abordar as perguntas frequentes.

O trailer de SEO Mythbusting

Abaixo está o trailer de vídeo com SEOs e desenvolvedores em nossa comunidade, além do Martin Splitt, do Google:

Por que devemos nos importar?

Como o Google colocou na descrição do vídeo, “SEO pode ser um pouco caixa preta e nem sempre é fácil para SEOs e desenvolvedores trabalharem juntos e falar o mesmo idioma”.

Esses vídeos vão cobrir muitos desses mitos e fatos. – e pode ser usado como dados de suporte para clientes e colegas que oferecem pontos que podem não ser factualmente verdadeiros ou recomendados no espaço SEO.

Episódio 1

Neste primeiro – e introdutório – episódio de SEO Mythbusting, Martin Splitt (WebMaster Trends Analyst, Google) e seu convidado Juan Herrera (Angular GDE, Wed Developer em Parkside) discutem os fundamentos básicos de SEO como:

  • O que é um mecanismo de busca? (0:57)
  • O que está rastreamento? (1:32)
  • Como o Google determina quais resultados de pesquisa são relevantes para quais usuários? (2:51)
  • Quais são as 3 principais coisas que devo fazer para tornar meu site passível de ser descoberto? (3:17)
  • Por que é importante que um site apareça nos principais resultados da pesquisa? (7:52)

Nos futuros episódios de SEO Mytbusting, teremos tópicos mais avançados como:

  1. SEO e Googlebot,
  2. SEO e JavaScript,
  3. SEO e Web Performance,
  4. SEO e Web Frameworks, e
  5. SEO e Futuro da Web.

Episódio 2 – SEO e Googlebot

Conteúdo:

  • O que é – e o que não é – o Googlebot (rastreamento, indexação, classificação) (1:02)
  • O Googlebot se comporta como um navegador da Web? (3:33)
  • Com que frequência o Googlebot rastreia, quanto rastreia e quanto um servidor pode suportar? (4:03)
  • Crawlers e sites baseados em JavaScript (9:04)
  • Como você diz que o Googlebot está visitando seu site? (11:12)
  • A diferença entre a indexação em dispositivos móveis e a compatibilidade com dispositivos móveis (12:28)
  • Indicadores de qualidade para classificação (13:35)

Episódio Bônus: Dados Estruturados

Documentação mencionada neste episódio:

Episódio 3 – SEO e JavaScript

Conteúdo deste vídeo:

  • De onde vêm os equívocos sobre SEO e JavaScript? (0:00)
  • JavaScript é o diabo? (1:56)
  • Carregamento lento na pesquisa (5:11)
  • Ajax, SEO e orçamento de rastreamento (5:36)
  • Googlebot & JavaScript (8:21)
  • A pré-renderização é sempre a melhor solução? (10:48)
  • Quais são os benefícios para o usuário de implementar bem o JavaScript SEO? (12:38)
  • O que os SEOs devem procurar em uma pilha de soluções de sites? (13:33)
  • Ferramentas de teste recomendadas para JavaScript SEO (15:10)

Documentação citada no vídeo:

Episódio 4 – SEO & Web Perfomance

Conteúdo deste episódio:

  • A Web para dispositivos móveis e a Web em dispositivos de baixo custo (1:21)
  • Métricas de desempenho como um fator de classificação para resultados de pesquisa (2:17)
  • Como o Google comunica as métricas de SEO atualizadas para empresas de SEOs / SEO / desenvolvedores da Web? (3:31)
  • Sites JavaScript – ranking, indexação e desempenho (5:09)
  • É mais amigável para SEO confiar em HTML e CSS semânticos modernos do que em JavaScript? (7:20)

Documentação mencionada neste episódio:

Episódio 5 – Web Frameworks

Conteúdo do episódio:

  • Os mecanismos de pesquisa executam JavaScript? (1:28)
  • Como depurar os problemas de descoberta do seu site com os novos recursos do Google Search Console? (2:39)
  • Quais recursos podem ser considerados nos rastreadores do Google? (4:17)
  • Para sites construídos usando estruturas da Web, a Pesquisa do Google atende a datas de envio e sob quais condições? (5:10)
  • O conteúdo é acessível por manipuladores de eventos onclick e botões indexáveis? (7:30)
  • Como você pode tornar seu conteúdo facilmente descoberto se você usar a rolagem infinita? (9:45)
  • Solução de problemas de SEO para sites dirigidos por trabalhadores da Web (11:06)
  • Existe muita diferença entre os tamanhos de estrutura e as abordagens de como eles são rastreados? (12:39)

Documentação mencionada neste episódio:

Episódio 6 – SEO & Futuro da Web

Conteúdo do episódio:

  • O mesmo conteúdo em várias versões, PWA / desktop site / AMP / etc. vs Pesquisa do Google e SEO (2:19)
  • Integração de ferramentas web e SEO atuais e futuras (Google e terceiros) (4:50)
  • As variáveis “desconhecidas” e desempenho de pesquisa (7:32)
  • Os componentes da web e o scroller virtual são compatíveis com SEO? (10:06)
  • O futuro dos assistentes e dados semânticos e estruturados (12:38)

Documentação mencionada neste episódio:

Curtiu? Se precisar de ajudar numa consultoria SEO SP técnico, fale comigo.

5 fatores que importam no SEO 2019

seo-2019

SEO 2019 com 5 recomendações que realmente importam

Estas são as recomendações de SEO mais importantes para o ano de 2019:

  1. Dados estruturados
  2. Frescor da Página
  3. Linkagem Interna
  4. Tags de Títulos
  5. Backlinks

1. Dados Estruturados

Dados Estruturados são implementações no código que mostram aos buscadores, em especial ao Google, o que se refere a página.

Se ela é de produto, um artigo, um review, de eventos, ofertas de empregos, etc.

Temos uma ferramenta gratuita do Google que se chama Assistente de Marcação de Dados Estruturados, onde você insere a url de sua página e faz uma verificação se esta tudo ok ou se precisa adicionar estes dados na página.

Indico sempre pedir ajuda para um consultor SEO.

2. Frescor da Página

Nada como ter conteúdo novo sempre né?

E isso deve ser indicado ao Google para que ele entenda que seu site esta sempre em atualização.

O frescor de sua página é determinado por vários fatores, mas ter uma data em uma página é uma das maneiras mais fáceis de indicar ao Google o quão nova é sua página.

Isso se aplica a blogs e notícias, mas também é relevante para páginas de produtos relacionadas a datas, como sites de eventos.

Os rastreados dos buscadores sabem quando seu conteúdo é novo ou não. Fique esperto!

3. Linkagem Interna

Sim, linkagem interna importa e muito em 2019.

Já vi muito artigo dizendo como e com quantos links você deve adicionar nos seus artigos.

Mas não existe um regra de sucesso. O que existe é coerência e utilidade.

Coloque links que deem substância ao que esta dizendo, como sendo uma prova em formato de documento. Eu tento colocar links para páginas de relevância e que estejam bem posicionadas.

DICA: sempre coloque link em páginas que estão na primeira posição para páginas que estão na segunda tela da busca. Assim indicamos ao Google quais páginas queremos subir de posição.

Não exagere com muito links num artigo. Dê valor para seu link!

4. Tags de Títulos

Sim, mude frequentemente os textos dos títulos de suas páginas!

Teste novos formatos, adicionando:

  1. palavra-chave primária (no começo do título)
  2. ano (2019)
  3. marca do site (no fim do título)
  4. preço do produto (atrai mais interesse nas buscas)
  5. emojis (porque não?)

O que devemos fazer é sempre testar. Não devemos ficar parados achando que estando na segunda página iremos subir algum dia por mágica.

Faça a sua parte!

5. Backlinks

Sim, sem eles o site fica à deriva na internet!

Você precisa de referências, de preferência de sites do mesmo nicho, para que o Google entenda que seu site é importante para as pessoas.

E sempre dê preferência a sites de relevância. O que importa aqui é autoridade e qualidade do que quantidade.

Foi-se o tempo em que ficar fazendo links por bacia resolvia esta questão.

Agora precisamos focar:

  • na palavra-chave primária que quer posicionar (Long Tail é mais fácil)
  • em sites do mesmo nicho com autoridade
  • em conteúdo de qualidade da referência

6. SEO em 2019 (dica PLUS)

Eu tenho alguns planos de criação de backlinks que podem fazer seu site subir de posições no Google. De 5 a 15 posts em sites de nicho (menos adulto)!

Depois destas informações, o SEO 2019 ficou mais claro.